Evento promovido pela Escola de Vela Barra Limpa reuniu famílias em um primeiro contato com o esporte náutico.

Mais de 60 crianças, pais e familiares aproveitaram a ensolarada tarde deste sábado, 23 de fevereiro, para participar da 4ª edição do Descobrindo a Vela no Jangadeiros. Com a missão de proporcionar o primeiro contato com o esporte náutico, o evento realizado pela Escola de Vela Barra Limpa garantiu muitos ensinamentos, velejadas e a descoberta do esporte nas águas do Guaíba.

Logo na preparação para a entrada nos barcos, o olhar de cada criança mostrava a animação e a vontade de conhecer a sensação de navegar em um barco a vela. Se de um lado os pequenos contavam nos dedos os minutos para velejar, de outro estavam os pais e familiares que aguardavam o momento em que seus filhos iniciariam os primeiros contatos com o esporte.

Técnico Lucas Mazim e alunos do Descobrindo a Vela.

Morador de Ivoti, o visitante Denis Carlos Luckner trouxe seus filhos Germano e Isabelle, 9 e 4 anos, para conhecer e aprender um pouco mais sobre a vela do clube. “O evento proporciona um momento fantástico de aprendizagem e da descoberta de uma prática esportiva que não é comum em nosso dia a dia. Desperta muito a nossa curiosidade e faz com que possamos prestigiar e descobrir um pouco mais desse lindo esporte”, disse.

No Guaíba, as crianças tiveram a oportunidade de aprender, se divertir e velejar nos barcos Flash 165, dingue, optimist e também nos botes do clube, tudo isso acompanhado dos professores da Escola de Vela Barra Limpa: Eduardo Bojunga, Lucas Mazim, Peter Nehm, Rodrigo Aquino, Carolina Boening, Ramon Tarrago, Martina Szabo, Catia Pistorello e a velejadora da flotilha de Laser, Isadora Dal Ri.

Alguns velejadores da flotilha de optimist do clube também participaram do evento, conforme destacado pelo diretor da EVBL, Francisco Freitas. “A participação dos nossos velejadores da flotilha é uma forma dos jovens perceberem como funciona o esporte junto com nossos atletas experientes, que também são crianças”, destaca. Para Francisco, proporcionar essa experiência para quem não conhece a vela traz resultados que fazem com que o evento tenha um sucesso enorme. “A felicidade dos pais e das crianças mostram que o que nós tentamos levar é a experiência que temos na vela aliada a confraternização e a soma de amizades que fizemos hoje”, ressalta.

Após as crianças, os pais também tiveram a oportunidade de entrar em água e velejar com os profissionais da escola. Alice Ayub, que trouxe seu filho Leonardo, de 7 anos, foi uma das mães que aproveitou a oportunidade para velejar. “Tive uma experiência de velejar na juventude, mas há tempos que não tinha contato com o esporte. O que pude sentir hoje foi a sensação de liberdade que essa iniciativa maravilhosa nos oportuniza”, disse.

Pais também aproveitaram para conhecer o esporte.