Jangada News
Newsletter do Clube Jangadeiros . Porto Alegre . Edição 8 de fevereiro de 2019

 

Ouro, Prata e Bronze! Brasil fecha ótima campanha na Copa do Mundo de Miami

Fernanda Oliveira e Ana Barbachan terminaram em 3º lugar na classe 470 Feminina, e a Equipe Brasileira encerra o primeiro grande campeonato do ano com três pódios

noticia

O ano de 2019 começou com um ótimo resultado para a Equipe Brasileira de Vela. No domingo (3), a nossa dupla Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan conquistou, com bravura, a Medalha de Bronze na classe 470 Feminina, na Etapa de Miami da Copa do Mundo da World Sailing (Federação Internacional de Vela). Na sexta-feira (1), as atletas deram um show de determinação e venceram as duas regatas do dia, ficarando em 2° lugar na Geral.

Assim, o Brasil fechou a primeira grande competição do calendário com três pódios. No sábado, Martine Grael e Kahena Kunze foram Ouro na 49erFX, e Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino ganharam a Prata, a primeira medalha do Brasil na história da Nacra 17. A próxima competição de classes olímpicas do calendário é o Troféu Princesa Sofia, a partir de 29 de março, em Palma, na Espanha.

“Eu, a Ana e o nosso treinador Eneko Fernández ficamos felizes com  o  nosso desempenho  na água. A Medal Race é uma regata tensa, bem importante e curta. A medalha de bronze é um belo resultado para iniciar a temporada de 2019. Nosso objetivo agora é aprimorar e ir melhorando para competir no Campeonato Mundial, que acontece em agosto no Japão, e no Evento Teste dos Jogos Olímpicos.”

Fernanda Oliveira, medalha de bronze na Copa do Mundo de Miami 2019 ao lado de Ana Barbachan

noticia

COPA DO MUNDO DE MIAMI

49er FX
1 – Martine Grael e Kahena Kunze (BRA), 58 p.p.
2 – Alexandra Maloney/ Molly Meech (NZL), 60 p.p.
3 – Chalotte Dobson/ Saskia Tiden (GBR), 63 p.p.

Nacra 17
1 – Jason Waterhouse/ Lisa Darmanin (AUS), 50 p.p.
2 – Samuel Albrecht e Gabriela Nicolino (BRA), 58 p.p.
3 – Santiago Lange/ Cecilia Carranza Saroli (ARG), 72 p.p.

470 Feminina
1 – Frederika Loewe/ Anna Markfort (ALE), 60 p.p.
2 – Fabienne Oster/ Anastasiya Winkel (ALE), 62 p.p.
3 – Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan (BRA), 64 p.p.

Finn
13 – Jorge Zarif, 76 p.p.

Laser Radial
21 – Gabriela Kidd, 215 p.p.

49er
23 – Marco Grael/ Gabriel Borges, 174 p.p.

RS:X Feminina
29 – Bruna Martinelli, 169 p.p.

Laser
56 – João Pedro Souto de Oliveira, 170 p.p.

noticia

noticia

noticia

noticia

noticia

Resultados completos: http://sailing.org/worldcup/results/index.php 

Texto: Com CBVela / Fotos: Sailing Energy

 

Porto Alegre recebe a Copa da Juventude, o mais importante campeonato de Vela Jovem do Brasil

Janga participa com 12 atletas nas classes 29er, Laser Radial e RS:X . A competição será o principal evento classificatório para definir a equipe brasileira que disputará o Mundial da Juventude 2019, de 13 a 20 de julho, na cidade de Gdynia, na Polônia

noticia

A vibrante cor vermelha e os craques do Janga no Desfile de Abertura da Copa da Juventude

As principais promessas da vela brasileira estão esta semana em Porto Alegre, para a disputa da XXVI Copa da Juventude 2019. O mais importante campeonato de Vela Jovem do país teve a sua Cerimônia de Abertura e as primeiras regatas do campeonato nesta última quinta-feira (7), no Veleiros do Sul. Com cerca de 70 embarcações na água, a Copa da Juventude está sendo disputada nas seguintes classes: RS:X (Masc. e Fem.), Laser Radial (Masc. e Fem.), 420 (Masc. e Fem.) e 29er (Masc. e Fem.).

“É o principal evento de Vela Jovem do ano, em que conseguimos ver os atletas sub-20 todos reunidos num só campeonato. É muito importante para que a gente tenha o conhecimento cada vez maior da rede de velejadores do Brasil e fazer a detecção de novos talentos”, explica Juan Ignácio Sienra, coordenador técnico da Vela Jovem.

A Copa da Juventude faz parte do projeto de desenvolvimento da modalidade idealizado pela CBVela com o objetivo de oferecer oportunidade para novos velejadores nas classes de formação para os barcos olímpicos. A competição é organizada pela CBVela, em parceria com o Veleiros do Sul, com patrocínio máster do Bradesco e o patrocínio da Energisa para a Vela Jovem.

Mais informações sobre a Copa da Juventude: http://copadajuventude.cbvela.org.br/ 

noticia

noticia

noticia

noticia

 

CHURRASCO DOS PIRANHAS: Legado de 60 anos e três mil churrascos celebrados em clima de muitas emoções e com a presença de sócios históricos

Seis décadas de amizade, camaradagem, divertimento e muitas histórias para contar, que estão contabilizadas em três mil churrascos! Não poderia haver motivo mais nobre para comemoração no encontro que reuniu alguns dos sócios mais antigos do Jangadeiros nesta última terça-feira (5)

noticia

Desde 1960, os velejadores veteranos, muitos deles multicampeões, se reúnem religiosamente, uma vez por semana, sempre às terças–feiras, a partir das 19h, para comer um churrasco suculento e repartir memórias e alegrias. “A história do Jangadeiros se confunde com a trajetória desses antigos sócios, que representam como poucos o espírito do Clube”, afirmou Pedro Pesce, Comodoro do Jangadeiros, pouco antes de descerrarem a placa comemorativa.

Vestidos a caráter – com uma camiseta alusiva ao aniversário do evento –, os velejadores ouviram os pronunciamentos de dois integrantes do núcleo original do Churrasco dos Piranhas, Paulo Renato Paradeda, presidente do Conselho Deliberativo do Jangadeiros, e Kurt Keller. Além deles, também se manifestou o sócio Fernando Albuquerque, participante ativo do grupo. Em meio à festa, foi inaugurada uma placa comemorativa com os nomes dos cerca de 20 fundadores do grupo de churrasqueiros. Na ocasião, foram citados os “piranhas” que já faleceram, entre eles, Eduardo Raul Aaron, Geraldo Tollens Linck, Edmundo Fróes Soares, Edgar Willy Siegmann e Luiz Osório Aguillar Chagas.

A denominação Churrasco dos Piranhas é uma brincadeira com a grande quantidade de carne consumida a cada encontro, numa referência bem-humorada ao apetite do peixe carnívoro. As despesas para a compra da carne e das bebidas são divididas numa vaquinha, conforme reza a tradição. “No começo, ninguém imaginava que chegaríamos aos 60 anos de confraternização, como estamos chegando”, disse Paulo Renato Paradeda, emocionado.

O encontro desta semana contou com a participação de muitas figuras ilustres e históricas do Jangadeiros, como Cláudio Aydos, Vice-Comodoro nos anos 1950, que revelou um segredo: “Na verdade, eu nem gosto de churrasco. Eu gosto é de rever os amigos!”, comentou. Estavam presentes ainda João Fernando Krahe e Paulo Roberto Bohrer, que conversaram animadamente sobre os velhos tempos. Ao lado deles, Nelson Piccolo enfatizou: “Sou um dos mais antigos e tenho orgulho de participar dessa confraternização”.

Já Romar Joaquim Lindau, que completará 90 anos de idade em março, contou que só passou a frequentar o churrasco a partir de 1988, por causa da regra de que apenas homens podem participar da reunião. “Minha esposa sempre foi muito companheira, chegamos a fazer mais de 30 viagens internacionais juntos. Durante muito tempo, preferi não participar a deixá-la sozinha em casa”, explicou. Em compensação, o filho dele, João Carlos Lindau, comparece ao churrasco desde 1975, portanto, 13 anos antes do pai. “A mãe não deixava o pai vir”, brincou João Carlos, arrancando risadas de Romar. Para o velejador dono de muitas medalhas, Cláudio Mika, que se integrou ao grupo em meados da década de 1990, “esses veteranos velejadores representam a história viva não apenas do Jangadeiros, mas de toda a vela de competição do Rio Grande do Sul e do Brasil”.

Amor e suor para construir o Jangadeiros

noticia

O primeiro Churrasco dos Piranhas foi realizado em 5 de julho de 1960. A ideia partiu do associado Eduardo Raul Aaron ao ser convidado para fazer parte da Diretoria do Clube dos Jangadeiros como tesoureiro. “Eu aceito com uma condição – que se faça um churrasquinho por semana”, respondeu Eduardo, quando escutou o convite de Geraldo Tollens Linck, Comodoro na gestão 1960/62.

A partir daí, o grupo passou a se encontrar todas as terças-feiras para a confraternização. “Nos primeiros churrascos, nem salada tinha, só costela. Cortávamos a carne em cima da tábua e comíamos de pé”, recorda Paulo Renato Paradeda, salientando que a tábua dos primeiros encontros está guardada até hoje como relíquia. A princípio, o churrasco se realizava em área descoberta, próxima ao local em que está instalada hoje a loja náutica, deslocando-se mais tarde para o espaço coberto e mais confortável atualmente ocupado.

A realização do primeiro Churrasco dos Piranhas coincidiu com um período extremamente rico da história do Jangadeiros, como destaca Kurt Keller, Vice-Comodoro em cinco gestões do Clube. “O pequeno Jangadeiros atingiu em 1960 a sua maioridade ao completar 19 anos.” Kurt assinalou que, um ano antes, o Jangadeiros havia organizado o primeiro Campeonato Mundial de Snipes abaixo da linha do Equador, para o qual construiu 20 barcos cedidos aos competidores, atendendo às exigências dos organizadores do torneio.

Em 1960, o Jangadeiros também deu os primeiros passos para concretizar o sonho do fundador e patrono Leopoldo Geyer de construir uma ilha de oito hectares, proeza que se mostrava necessária para garantir suporte ao desenvolvimento da Vela de Cruzeiro. Para isso, foi providenciado um aterro com material procedente da Cidade de Deus, na Cavalhada, trazido por mais de dez mil caminhões até o Jangadeiros.

Aliás, a ilha e também a ponte de acesso com capacidade para 15 toneladas foram construídas com o suor e o coração dos antigos sócios do Jangadeiros, entre eles, os fundadores do Churrasco dos Piranhas, que durante 12 anos carregaram pedras “no muque” para transformar o sonho em realidade, conforme Kurt Keller, demonstrando o amor dos velejadores pelo Clube.

noticia

noticia

noticia

noticia

noticia

noticia

noticia

noticia

noticia

noticia

noticia

noticia

noticia

noticia

noticia

noticia

Confira o álbum de fotos completo do evento no Facebook do Clube: https://bit.ly/2Gze9ku 

 

Aconteceu no Janga: Oficina de Navegação Astronômica com Flávio Ramires

O gaúcho, da Navegantes do Sul, chegou especialmente do Rio de Janeiro para ministrar a oficina gratuita organizada pelo Jangadeiros nesta última quinta-feira (7), no Restaurante da Ilha

noticia

Marinheiro e mergulhador certificado como instrutor internacional, Flávio Ramires escolheu o Clube para esta grande oportunidade oferecida aos navegadores que tinham o desejo de buscar um conhecimento muito antigo que é de uso muito atual e também fundamental para quem começa a pensar em navegações transoceânicas. A disciplina é importante pela sobrevivência natural e também faz parte da prova de exame de Capitão Amador, que está com inscrições abertas. “A trajetória profissional, de graduação de um navegador quando ele começa a pensar em navegações internacionais, precisa deste conhecimento. A navegação astronômica é uma das disciplinas pré-requisito”, diz Flávio.

“A Navegação Astronômica é um divisor de águas em nossos limites de navegação. Além de me encantar, gosto muito que esteja escrito na minha carteira que eu posso navegar sem limites. Então, retornar a Porto Alegre e compartilhar esses altos estudos com os meus conterrâneos é um grande prazer.”

Flávio Ramires, marinheiro e mergulhador certificado como instrutor internacional

 

Jangadinha 2019: “Está sendo maravilhoso para a Maria Clara. Fez vários amigos, está mais ativa, cheia de imaginação”

Confira o depoimento completo da mãe, Danielle Freire, sobre a excelente experiência da filha na Colônia de Férias do Janga. A edição deste verão encerrou nesta sexta-feira (8). Foram seis semanas de muita diversão e de aprendizado proporcionado pela Escola de Vela Barra Limpa. Os Cursos de Optimist de Verão e de Monotipo seguem até o dia 15 de fevereiro

noticia

“Alguns amigos me informaram que aqui em Porto Alegre existiam muitas colônias de férias para crianças, e isso me interessou bastante. Só que eu queria um lugar diferente, que não fosse só um clube com piscina. Eu queria algo que desse à Maria Clara, minha filha, o maior contato possível com o ar livre. Hoje em dia, está ficando cada vez mais difícil fazer com que as crianças saiam de casa, larguem o computador e o celular, para ir brincar na rua.

No caso da Maria Clara, isso foi inclusive uma recomendação médica, que ela saísse, fosse para o sol, que tivesse mais contato com a natureza. Foi então que eu encontrei o Jangadeiros, através de indicações e de pesquisa, e bastou uma aula para a ela se apaixonar pelo lugar. Está sendo realmente maravilhoso para a Maria Clara. Fez vários amigos, está mais ativa, cheia de imaginação. Agora, ao invés de ir direto para o computador quando chega em casa, ela quer contar tudo sobre o dia no Clube, as brincadeiras e os passeios.”

Daniele Freire, mãe da Maria Clara, 9 anos

noticia

noticia

noticia

noticia

noticia

 

Anemômetro Wireless: um lançamento exclusivo da Equinautic

Atenção velejadores de cruzeiro! Sensor de vento sem fio da marca B & G WS320 oferece uma solução de alto desempenho, com precisão de dados excepcional, aerodinâmica aprimorada e de fácil instalação. Outro diferencial é o baixo consumo de energia. A tela do equipamento é comprada separadamente nas versões de 7, 9 e 12 polegadas. Visite a loja do nosso sócio Marcio Lima

noticia

noticia

noticia

 

NOTÍCIAS DO JANGA NA MÍDIA

 

Jornada Esportiva, Zero Hora, 5 de fevereiro

noticia

Correio do Povo, 4 de fevereiro

noticia

Revista Náutica, 6 de fevereiro

noticia

Jornal do Comércio, 4 de fevereiro

noticia

Portal Extra, 3 de fevereiro

noticia

Jornal Estadão (SP), 3 de fevereiro

noticia

Notícias do Mar, 3 de fevereiro

noticia

Coluna do Murilo, 3 de fevereiro

noticia

Portal Só Fatos, 3 de fevereiro

noticia

 

 

 

Portal A Tarde (UOL), 3 de fevereiro

noticia

Jangada News
Nosso Facebook Nosso Twitter Nosso site Nosso Instagram